Paessler - The Monitoring Experts
 

 

Paessler PRTG

Solução completa de monitoramento de servidores e monitoramento de redes

 

  • Monitore todos os tipos de servidor, além de toda a sua infraestrutura de TI
  • Alertas personalizados em tempo real notificam você antes que problemas aconteçam
  • Elimine problemas de desempenho do servidor e gargalos
  • Reduza custos melhorando a estabilidade e reduzindo o tempo de inatividade dos servidores
 

Monitore todos os seus servidores e hosts: Servidores de e-mail, servidores Web, servidores de banco de dados, servidores de arquivos, servidores virtuais e muito mais.

 

Premiado pelos especialistas do mercado e altamente qualificado pelos usuários

 

 

 

PRTG facilita o monitoramento de servidores

Alertas personalizados e visualização de dados ajudam você a monitorar, identificar e prevenir problemas com servidores.


 

3 motivos para escolher o monitoramento de servidores PRTG

 

Solução de monitoramento integrada

PRTG monitora toda a sua infraestrutura e servidores, incluindo processadores, memória, ventoinhas, fontes de alimentação e muito mais.

  • Adapta-se dinamicamente ao tamanho do seu panorama de servidores
  • Reconhece rapidamente se um roteador ou switch falhar causando uma interrupção
  • Servidores virtuais são automaticamente descobertos e monitorados

Alertas personalizados por e-mail, SMS e muito mais

Os alertas PRTG garantem que falhas de sistemas durarão pouco ou até mesmo serão prevenidas.

  • Notificações por e-mail, SMS, push e muito mais alertam você em caso de complicações
  • Localize diretamente os erros para economizar tempo
  • Personalize valores de limiares de alertas para ser notificados antes que um problema cause uma pane

Melhor planejamento de capacidade futura

PRTG simplifica o planejamento de capacidade para que você economize tempo e dinheiro.

  • Reconheça a necessidade de aumentar a capacidade mais rapidamente
  • Relatórios detalhados para agendamento e otimização de processos
  • Dashboards e mapas ajudam a conquistar a gestão
 

Software de monitoramento de servidores profissional unificado

Tipos de servidores monitorados por PRTG

PRTG monitora todos os tipos de servidores – mesmo em redes distribuídas. Aqui estão alguns exemplos dos tipos de servidores para os quais PRTG fornece sensores predefinidos para que você possa começar a monitorar servidores imediatamente.

Como PRTG define os sensores (Perguntas frequentes)

 

Monitoramento de servidores de e-mail

Servidores de e-mail podem causar problemas graves. Quando há falhas nos servidores de e-mail, os funcionários reclamam rapidamente, colocando o departamento de suporte sob grande tensão. Com PRTG, você pode monitorar constantemente todos os seus servidores de e-mail e ser alertado em tempo oportuno. IMAP, POP3, SMTP e muito mais: nós fornecemos mais de uma dúzia de sensores para o monitoramento de servidores de e-mail.

Sensores para monitoramento de servidores de e-mail

Monitoramento de servidores Web

O desempenho do website pode determinar o destino de muitas empresas. Tempo de inatividade custa caro desde o começo. É por isso que PRTG disponibiliza um grande número de sensores para o seu monitoramento de servidores Web (IIS, Apache e muito mais).

Sensores para monitoramento de servidores Web

Monitoramento de servidores de bancos de dados

A maioria dos departamentos depende amplamente do desempenho do banco de dados. PRTG oferece uma variedade de sensores para utilização imediata no monitoramento de MySQL, Microsoft SQL ou  Oracle SQL Selecione conteúdo HTTP ou execute consultas no banco de dados no seu monitoramento de servidores SQL.

Sensores para monitoramento de servidores de bancos de dados

Monitoramento de servidores de arquivos

Administradores devem garantir que o servidor de arquivos esteja operando adequadamente, portanto é natural que eles procurem por uma ferramenta específica para monitoramento de servidores FTP. Mas o PRTG cuida disso com cerca de 20 sensores preconfigurados para monitoramento de servidores de arquivos, incluindo dispositivos NAS e redes de área de armazenamento (SANs)

Sensores para monitoramento de servidores de arquivos

Monitoramento de servidores virtuais

Em muitas empresas, servidores virtuais já fazem parte da estrutura de TI. E isso é por um bom motivo: memória, espaço espaço em disco e capacidade de processamento podem ser alocadas a determinados aplicativos dinamicamente. Os recursos, portanto, são usados de uma forma muito mais eficiente. PRTG monitora seus servidores virtuais até os mínimos detalhes.

Sensores para monitoramento de servidores virtuais

Monitoramento ilimitado de servidores

Com PRTG, você obtém vários outros sensores predefinidos, que fornecem uma visão geral de todo o seu ecossistema de servidores. Crie sensores personalizados sempre que quiser e use a API para adaptar PRTG a qualquer caso de uso específico.

Mais sensores para servidores

 

Inicie o monitoramento de servidores com PRTG e veja como ele pode fazer sua rede mais confiável e seu trabalho mais fácil.

 

Como é o monitoramento de servidores com PRTG

 

Diagnostique problemas de rede monitorando constantemente todos os seus servidores e hosts. Exiba o status do servidor em tempo real e visualize dados em mapas e dashboards gráficos para identificar problemas mais facilmente. Obtenha a visibilidade que necessita para solucionar problemas em servidores e prevenir problemas.

 

 

Monitoramento gratuito de ping vs. edições licenciadas

 

 

 

Monitoramento freeware de servidores

 

  • 100 sensors free for life (enough for basic server monitoring)
  • Para cada dispositivo, cerca de 10 sensores são necessários em média
  • Recursos de alarme, mapeamento e relatórios inclusos
  • Edição freeware suficiente para a maioria das redes de pequeno porte

Our licenses

Licenças PRTG
 

 

  • Licenças flexíveis de 500 a 10.000 sensores
  • Monitore de 50 a 1.000 dispositivos ou mais
  • Faça upgrade facilmente se mais sensores forem necessários
  • Monitoramento existente inalterado em caso de upgrade
  • Experimente a versão gratuita por 30 dias
 

Confiado por mais de 500.000 usuários e reconhecido como líder por analistas do setor

logo

“Poupe duas semanas de trabalho semanas por ano”

logo

“Ganha tudo monitor de rede”

logo it brief

“Ganha tudo monitor de rede”

logo

“Nuvem pendente monitorização”

 

 

PRTG facilita o monitoramento de servidores

Alertas personalizados e visualização de dados ajudam você a monitorar, identificar e prevenir problemas com servidores.


 

PRTG é compatível com todos os principais fornecedores e fabricantes

 

vendors applications blue

 

Monitoramento de servidores virtuais com PRTG

virtual server monitoring

Visão geral completa

Servidores virtualizados são complexos. Panes em nível de hardware também afetam máquinas virtuais. PRTG proporciona a você uma visão geral completa e constante como uma solução de monitoramento para todo o seu ambiente virtual.

Crie a base que fará que as suas eficientes estruturas de dados operem com o máximo de eficiência – e observe enquanto o aumento de utilização compensa o investimento.

 

Personalizável

PRTG pode monitorar praticamente qualquer infraestrutura virtual, como Microsoft Hyper-V, Citrix XenServer, Nutanix, VMware e muito mais.

Como parceiro de tecnologia VMware, nossa ferramenta de monitoramento de servidores oferece sensores VMware predefinidos para os mais variáveis fins, assim como sensores para vários outros fornecedores.

 

Flexibilidade

PRTG pode receber upgrades de forma fácil e rápida e se adapta dinamicamente ao seu crescimento. Novos sensores podem ser facilmente aplicados em questão de minutos, reduzindo o seu tempo e esforços de gerenciamento da sua solução de monitoramento de servidores. Isso é particularmente importante, uma vez que servidores virtuais são muitas vezes adotados quando uma empresa está passando por um crescimento vigoroso. 

 

Monitoramento de hosts para servidores virtuais

 

Especialmente em ambientes virtuais, é importante monitorar todos os seus hosts. O monitoramento de hosts com PRTG permite a você ficar sempre de olho na disponibilidade e desempenho do seu host. Especialmente no caso de muitas VMs estarem sendo executadas em um mesmo host, é absolutamente crucial garantir uma alocação adequada dos recursos.

O monitoramento de hosts também pode ser importante para servidores Web.

Não importa se você quer monitorar servidores físicos ou virtuais, com PRTG, você sempre fica de olho no funcionamento adequado dos seus hosts.

 

Seu monitoramento de servidores em um único lugar – até mesmo em movimento

PRTG pode ser iniciado em poucos minutos e é compatível com diferentes dispositivos.

 

PRTG comes with all the features you need, plus more your IT infrastructure won't want to live without.

vendors vm ware

 

PRTG monitora esses e tantos outros fabricantes e aplicativos para você!

 

 

Benefícios do monitoramento de servidores com PRTG

 

Obtenha atualizações em tempo real

O monitoramento de servidores permite a você monitorar em tempo real seus servidores quanto a disponibilidade, acessibilidade, capacidade e confiabilidade geral.

  • Status atualizado constantemente
  • Verifique o status do servidor a qualquer momento

Aumente a estabilidade

Administradores de sistema monitoram seus servidores porque desejam aprimorar a estabilidade e o desempenho de suas redes.

  • Defina limiares personalizados
  • Obtenha alertas em tempo real
  • Termine suas tarefas do dia a dia
  • Tenha sempre uma visão geral dos recursos

Analise e otimize

Administradores de sistema analisam os valores recebidos do software de monitoramento para desenvolver planos de ação.

  • Otimização com base em dados
  • Planejamento de capacidade
  • Relatórios personalizados PRTG
 

Experimente nosso simulador multisservidor


Agora você pode testar o comportamento da sua rede antes de configurar um conjunto de novos servidores. É simples, como nosso simulador multisservidor. Veja como a sua rede reage – e quais áreas precisam de atenção.

Experimente o simulador multisservidor

 

PRTG facilita o monitoramento de servidores

Alertas personalizados e visualização de dados ajudam você a monitorar, identificar e prevenir problemas com servidores.


 

Sensores predefinidos para produtos para servidores

PRTG inclui sensores predefinidos para computadores servidores dos mais variados fabricantes.

 

 Fornecedor Sensores PRTG para monitoramento de servidores
hp
  • Sensores HPE 3PAR
  • Sensores SNMP HPE BladeSystem
  • Sensores SNMP HPE ProLiant
 dell
  • Sensores Dell EMC Unity
  • Sensores Dell PowerVault
  • Sensores SNMP Dell EqualLogic
  • Sensores SNMP Dell PowerEdge
 cisco
  • Sensores SNMP Cisco UCS
 ibm
  • Sensores SNMP IBM System X
   E MUITO MAIS

 

 

HPE Enterprise Partner

HPE Partner Ready for Technology Partner Program

Graças à nossa ferramenta de monitoramento com várias utilidades à grande compatibilidade com produtos HPE, nós fomos convidados a participar do programa de parceiros da Hewlett Packard Enterprises, Partner Ready for Technology.

Essa parceria tecnológica com a Hewlett Packard Enterprises nos ajuda a desenvolver eficazmente novas soluções, provando que PRTG se integra bem com software criado pela HPE.

 

Monitoramento LDAP com PRTG

 

O LDAP em uma rápida olhada

 

Lightweight Directory Access Protocol (LDAP) é um protocolo que consulta informações junto a serviços de diretório distribuídos. Diretórios contêm dados relacionados a objetos que ferramentas de monitoramento como PRTG, que são compatíveis com monitoramento LDAP, podem ler. Um desses diretórios é o Active Directory, o serviço Microsoft criado para uso em ambientes Windows Server.

Primeiros passos no monitoramento LDAP

 

PRTG já é fornecido com um sensor LDAP preconfigurado. Esse sensor se conecta ao servidor LDAP usando a autenticação de nome diferenciado (DN) e exibe o tempo de resposta do seu servidor LDAP se tanto a tentativa de conexão quanto a autenticação tiverem sucesso.

 


arne seifert

“Oi Arne, como faço para evitar alarmes falsos durante a manutenção do servidor?”

“Na prática, os reparos a curto prazo podem ser necessários. Enquanto você trabalha, o seu monitoramento não irá disparar alarmes falsos. A janela de manutenção de uma só vez permite pausar o monitoramento para cada grupo de dispositivos ou dispositivo individual. Para a manutenção regular, com PRTG você facilmente pode criar um cronograma automatizado.”

Arne Seifert, departamento de suporte técnico da Paessler AG

 

Mensagens de erro de servidores HTTP

 

Erros comuns em servidores

 

Todos os códigos de status que começam com “5” (5XX) são erros em servidores – e, portanto, problemas. O erro de servidor 500 é um código de status coletivo para erros não explicados de servidores. Todos os outros códigos de erro de servidores (501, 502, 503, etc.) são usados para apontar problemas específicos.

O erro 503, por exemplo, significa que o servidor de Internet do website está sobrecarregado ou indisponível. Para mais informações, consulte os artigos da nossa Base de Conhecimento sobre códigos de status HTTP e códigos de resposta HTTP.

Monitoramento de servidores Web

 

Mensagens de erro são evidência clara de que o monitoramento de servidores Web faz sentido. E muito mais se o website for uma ferramenta importante para a empresa. PRTG é fornecido com uma gama completa de sensores HTTP para monitoramento de websites, assim como URLs individuais.

 

quote markus puke

“Todos nós podemos trabalhar com maior paz de espírito, sabendo que os nossos sistemas estão sendo constantemente monitorados.”

Markus, Administrador de Rede na Clínica Schüchtermann

 

 

Inicie o monitoramento de servidores com PRTG e veja como ele pode fazer sua rede mais confiável e seu trabalho mais fácil.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vídeo: Por que o monitoramento de servidores com PRTG é importante

 

PRTG facilita o seu trabalho

Nosso software de monitoramento libera você para outras tarefas ao notificá-lo imediatamente quanto a possíveis problemas.

 

time white

Menos esforço

PRTG dá a você uma única ferramenta de monitoramento, para os servidores e toda a rede. Tenha uma visão geral rápida de toda a infraestrutura usando o dashboard e o aplicativo.

brain white

Economize tempo

Começar a usar PRTG é muito fácil. A configuração ou a migração de outra ferramenta de monitoramento é fácil graças ao recurso de descoberta automática e aos modelos preconfigurados de dispositivos.

money white

Economize

80% dos nossos clientes relatam economia substancial no monitoramento de redes. Os custos das licenças provavelmente se pagarão em algumas semanas.

 

 

Configuração fácil, experimente PRTG gratuitamente hoje

Alertas personalizados e visualização de dados ajudam você a monitorar, identificar e prevenir problemas com servidores.


 

Saiba mais sobre sensores Redfish

 

A partir de PRTG versão 21.3.70, lançamos nossos primeiros sensores Redfish.

Com sensores Redfish, você pode monitorar hardware de servidor no centro de dados usando o protocolo Redfish a partir dos controladores de administração dos servidores como Lenovo XClarity, HPE iLO ou Dell iDrac. Redfish é o sucessor do IPMI e proporciona mais segurança.

Sensor Funcionamento do sistema Redfish

Monitora o status geral do sistema e o status de vários componentes como fontes de alimentação ou dispositivos PCIe, caso estejam disponíveis.

Sensor Funcionamento do sistema Redfish

Monitora o disco virtual de um servidor compatível com a API Redfish Scalable Platforms Management (Redfish).

Sensor Fonte de energia Redfish

Monitora a fonte de alimentação de um servidor compatível com a API Redfish Scalable Platforms Management (Redfish).

 

Perguntas frequentes sobre servidores e monitoramento de servidores

 

server-14-one-forth.png

Por que o monitoramento de servidores é importante?

Os servidores são a espinha dorsal da sua empresa. Para minimizar o tempo de inatividade e garantir desempenho máximo do seu website e serviços, o monitoramento constante da sua infraestrutura de servidores e seu centro de dados é vital.

Ao acompanhar o tempo de operação, integridade, espaço em disco e desempenho dos seus servidores, você pode prevenir panes e identificar gastadores de largura de banda. E além disso, você proporciona a base do fornecimento de um excelente atendimento aos seus clientes.

 

Perguntas frequentes sobre o monitoramento básico de servidores

1. O que é um servidor?

Um servidor é um computador ou sistema que fornece recursos, dados, serviços ou programas a outros computadores, chamados de clientes, em uma rede. Em teoria, sempre que computadores compartilham recursos com máquinas clientes, eles são considerados servidores. Há vários tipos de servidores, incluindo servidores Web, servidores de e-mail e servidores virtuais.

Um determinado sistema pode tanto fornecer recursos quanto usar recursos de outro sistema ao mesmo tempo. Isso significa que um dispositivo pode ser servidor e cliente ao mesmo tempo.

História dos servidores

Alguns dos primeiros servidores eram computadores mainframe ou minicomputadores. Minicomputadores eram muito menores que computadores mainframe, daí o nome. Porém, à medida que a tecnologia avançou, eles acabaram se tornando muito maiores do que computadores do tipo desktop, o que fez com que o termo minicomputador se tornasse enganoso.

No início, esses servidores eram conectados a clientes conhecidos como terminais, que não faziam nenhum processamento de fato. Esses terminais, conhecidos como terminais burros, existiam apenas para registrar entradas por meio de um teclado ou leitora de cartões e para retornar o resultado de qualquer processamento a uma tela ou impressora. O processamento era feito no servidor.

Mais tarde, servidores passaram a ser computadores individuais e poderosos conectados por uma rede a um conjunto de computadores clientes, menos poderosos. Essa arquitetura de rede costuma ser chamada de modelo servidor-cliente, no qual tanto o computador cliente quanto o servidor têm capacidade de processamento, mas determinadas tarefas são delegadas aos servidores. Nos modelos de computação anteriores, como o modelo mainframe-terminal, o mainframe de fato funcionava como um servidor, embora não fosse tratado pelo nome.

À medida que a tecnologia evoluiu, a definição de servidor evoluiu também. Hoje, um servidor pode ser simplesmente um software rodando em um ou mais dispositivos físicos de computação. Esses servidores são muitas vezes chamados de servidores virtuais.

2. Como funciona um servidor

Para operar como servidor, um dispositivo precisa estar configurado para ouvir as solicitações de clientes em uma conexão de rede. Essa funcionalidade pode existir como parte do sistema operacional como um aplicativo instalado, função ou combinação dos dois.

O sistema operacional Windows Server da Microsoft, por exemplo, é fornecido com o recurso de ouvir e responder a solicitações de clientes. Funções ou serviços adicionais aumentam os tipos de solicitações de clientes para os quais o servidor pode responder. Um servidor Web Apache, por exemplo, responde a solicitações de navegadores de Internet usando um aplicativo adicional, o Apache, que é instalado em um sistema operacional.

Quando um cliente solicita dados ou funções de um servidor, ele envia uma solicitação pela rede. O servidor recebe a solicitação e responde com as informações adequadas. Esse é o modelo de solicitação e resposta da conexão entre clientes e servidores, também chamado de modelo de chamado e resposta.

Muitas vezes, um servidor executará várias tarefas adicionais como parte de uma única solicitação e resposta, incluindo verificar a identidade do solicitante, garantindo que o cliente tenha permissão para acessar os dados ou recursos solicitados e formatar adequadamente ou retornar a resposta solicitada da forma esperada.

Servidores podem ser projetados para fazer uma única tarefa, como um servidor de e-mail, que aceita e armazena e-mails para fornecê-los ao cliente que os solicitar. Servidores também podem desempenhar várias tarefas, como os servidores de arquivos e de impressão, que armazenam arquivos e aceitam trabalhos de impressão de clientes, enviando os trabalhos posteriormente a uma impressora ligada à rede.

3. Quais são os tipos de servidores existentes?

Há vários tipos de servidores e todos desempenham funções diferentes. Muitas redes têm um ou mais dos tipos mais comuns de servidores:

Servidores de arquivos

Servidores de arquivos armazenam e distribuem arquivos. Vários clientes ou usuários usam os mesmos arquivos armazenados em um servidor. Além disso, arquivos armazenados de forma centralizada proporcionam maior facilidade para cópias de segurança ou soluções de tolerância a falhas do que o caso em que administradores tenham que garantir a segurança e a integridade em todos os dispositivos em uma organização. O hardware dos servidores de arquivos pode ser projetado de forma a maximizar as velocidades de leitura e escrita, visando melhor desempenho.

Servidores de impressão

Servidores de impressão permitem o gerenciamento e a distribuição de recursos de impressão. Em vez de conectar uma impressora a cada uma das estações de trabalho, um único servidor de impressão pode responder a pedidos de impressão de vários clientes. Hoje em dia, algumas impressoras de grande parte e tecnologicamente avançadas têm seu próprio servidor de impressão, o que retira a necessidade de um servidor de impressão adicional rodando em um computador. O servidor de impressão interno também funciona respondendo solicitações de impressão de clientes.

Servidores de aplicativos

Servidores de aplicativos rodam aplicativos em vez de computadores clientes, que rodariam tais aplicativos localmente. Os servidores de aplicativos geralmente rodam aplicativos com grande consumo de recursos, compartilhados por um grande número de usuários. Isso libera os clientes da obrigação de ter recursos suficientes para rodar os aplicativos. Também retira a necessidade de instalar e atualizar software em várias máquinas em vez de apenas um único computador.

Servidores DNS

Sevidores DNS (Domain Name System) são servidores de aplicativos que executam a resolução de nomes para computadores clientes convertendo nomes facilmente entendíveis por humanos para endereços IP que possam ser processados por máquinas. O sistema DNS é um banco de dados amplamente distribuído de nomes e outros servidores DNS, que podem ser usados por solicitar o nome de um computador desconhecido. Quando um cliente precisa do endereço de um sistema, ele envia uma solicitação de DNS com o nome do recurso desejado ao servidor DNS. O servidor DNS responde com o endereço IP necessário de sua tabela de nomes.

Servidores de e-mail

Servidores de e-mail são servidores de aplicativos bastante comuns. Servidores de e-mail recebem e-mails enviados para um usuário e os armazenam até que sejam solicitados por um cliente. Os servidores de e-mail precisam estar devidamente configurados e integrados à rede. Eles podem enviar e receber mensagens, eliminando a necessidade de que cada máquina cliente tenha seu próprio subsistema de e-mails, operando continuamente.

Servidores Web

O servidor Web é um tipo especial de servidores de aplicativos que hospeda programas e dados solicitados por usuários na Internet ou em uma intranet. Servidores Web respondem a solicitações de páginas ou outros serviços da Web de navegadores rodando nos computadores clientes. Alguns servidores Web comuns são os Apache, Microsoft Internet Information Services (IIS) e Nginx.

Servidores de banco de dados

Servidores de banco de dados executam aplicativos de bando de dados e respondem a inúmeras solicitações de clientes. Alguns aplicativos comuns de servidores de banco de dados são Oracle, Microsoft SQL Server, DB2 e Informix. A quantidade de dados usada por empresas, usuários e outros serviços é imensa. Muitos desses dados são armazenados em bancos de dados. Bancos de dados precisam ser acessáveis por vários clientes a qualquer momento e podem precisar de uma quantidade enorme de espaço em disco. Ambas essas necessidades levam à necessidade de localizar tais bancos de dados em servidores. 

Servidores virtuais

Ao contrário de servidores tradicionais que são instalados em um sistema operacional em hardware físico, servidores virtuais existem apenas, conforme sua definição, dentro de um software específico, chamado de hipervisor. Cada hipervisor pode rodar um grande número de servidores virtuais ao mesmo tempo. O hipervisor apresenta o hardware virtual ao servidor como se fosse hardware físico real. O servidor virtual usa o hardware virtual como de costume, e o hipervisor passa as necessidades reais de computação e armazenamento para o hardware físico subjacente, que por sua vez é compartilhado por todos os outros servidores virtuais.

Servidores proxy

Um servidor proxy age como intermediário entre clientes e servidores. Ele é muitas vezes usado para isolar clientes ou servidores para fins de segurança. Um servidor proxy recebe a solicitação do cliente e em vez de responder ao cliente, para a solicitação para outro servidor ou processo. O servidor proxy recebe a resposta do segundo servidor e depois, responde ao cliente original, como se ele mesmo estivesse respondendo. Desta forma, nem o cliente nem o servidor respondente precisam se conectar um ao outro.

Servidores de monitoramento e gerenciamento

Alguns servidores existem para monitorar outros sistemas e clientes. Há muitos tipos de servidores de monitoramento. Muitos deles monitoram a rede e recebem todas as solicitações de clientes e respostas de servidores, mas alguns deles não solicitam ou respondem a dados por si. Desta forma, o servidor de monitoramento pode acompanhar todo o tráfego da rede, assim como as solicitações e respostas de clientes e servidores sem interferir nas operações.

4. Quais são as estruturas de servidores existentes?

O conceito de servidores é quase tão antigo quanto o de redes de computadores. Afinal, o conceito de uma rede é permitir que um computador fale com outro computador, distribuindo trabalhos ou recursos. A computação evoluiu muito desde então, resultando em vários tipos de hardware e estruturas de servidores.

Mainframe ou minicomputador (AS/400)

Os servidores originais, originalmente computadores mainframe, e posteriormente minicomputadores, processam todas as tarefas computacionais, exceto a interação com o usuário por meio de uma tela e teclado, que ficava para o sistema cliente.

Servidor de hardware em computador

A próxima grande onda de servidores trazia os servidores em computadores. Em muitos aspectos, esses servidores não eram nada além de computadores do tipo desktop, só que maiores e mais poderosos. Tais servidores eram geralmente mais caros e tinham muito mais memória e espaço em disco do que a maioria dos computadores clientes. Cada servidor era uma unidade independente, com sua própria placa-mãe, processador, memória, discos e fonte de alimentação. Servidores desse tipo ficavam geralmente armazenados em salas climatizadas, chamadas de sala do servidor e, mais tarde, passaram a ser parafusados em racks para maior armazenamento e acessibilidade.

Servidor blade

O hardware do servidor original em computador era muito grande e armazenado em racks que podiam armazenar centenas de quilos. Com o passar do tempo, modos mais rápidos de conexão de hardware resultaram nas partes dos servidores sendo retiradas de dispositivos únicos, independentes. Ao remover discos rígidos, eliminando o resfriamento interno, e com a miniaturização constante de peças de computadores, os servidores foram eventualmente reduzidos a um único servidor de baixa espessura, chamado de servidor blade. Embora ainda sejam armazenados em racks nas salas do servidor, servidores blade são menores e podem ser substituídos mais facilmente.

Combinação de servidores

Muito antes da virtualização, servidores já estavam sendo retirados do modelo padrão de um único sistema operacional de servidor instalado em uma máquina física. Tecnologias como a de unidades de armazenamento conectadas à rede ou network-attached storage aboliram a necessidade de que um servidor tenha seu próprio armazenamento. Outras tecnologias, como espelhamento e clustering, fizeram com que peças de hardware pudessem combinadas em servidores maiores e mais poderosos. Um servidor como esse pode ter muitas lâminas (blades), muitos dispositivos de armazenamento conectados e uma fonte de alimentação e cada dessas peças pode ser trocada por outra com o servidor ainda em operação.

Servidores virtuais

Servidores virtuais mesmo assim precisam de hardware, mas esse hardware agora roda em um processo diferente como hipervisor. Em alguns casos, como o Hyper-V da Microsoft, um sistema operacional completo, ele ainda roda no hardware. Em outros casos, os chamados hipervisores de metal puro podem ser instalados diretamente no hardware de servidor. Em ambos os casos, o hardware em si é muitas vezes distribuído em uma matriz de servidores blade, armazenamento de rede e fonte de alimentação.

5. Quais são os sistemas operacionais para servidores existentes?

Servidores Microsoft Windows

Podemos argumentar que o Windows for Workgroups foi o primeiro sistema operacional para servidores da Microsoft. Nessa versão, computadores específicos podiam ser configurados para compartilhar recursos e responder a solicitações de clientes, o que os tornava servidores por definição. O primeiro sistema operacional para servidores da Microsoft foi o Windows NT. Suas versões 3.5 e 3.51 rodavam em muitas redes corporativas até que a Microsoft lançou sua linha Windows Server, que existe até hoje. 

Servidores Linux/Unix

O outro grande nome dos sistemas operacionais para servidores é o domínio Linux/Unix. Há múltiplas versões e variações do Linux/Unix, incluindo Red Hat Enterprise Linux, Debian e CentOS. Como um sistema operacional de código aberto, o Linux é bastante popular como servidor Web, tendo muitas vezes o servidores de aplicativos Apache instalado.

NetWare

Embora não seja mais produzido, o NetWare foi um importante nome no espaço de software para servidores, enquanto a era cliente-servidor estava se expandindo. Eventualmente, a NetWare passou seu sistema operacional para servidores para um kernel Linux, batizando-o de Novell Open Enterprise Server (OES).

Servidores na nuvem

Servidores virtuais hospedados em infraestrutura terceirizadas em redes abertas, como a Internet, são chamados de servidores na nuvem. Há vários provedores de servidores na nuvem, incluindo a Cloud Platform do Google, Microsoft Azure e IBM Cloud.
No entanto, a plataforma pioneira de computação em nuvem para empresas foi a AWS, da Amazon. Ela começou usando a capacidade ociosa dos próprios servidores e redes da Amazon, mas a AWS agora permite que clientes criem um servidor virtual praticamente do zero e posteriormente ajustem a quantidade de recursos que o servidor pode usar.

6. O que são sensores no PRTG?

No PRTG, “sensores” são os elementos básicos de monitoramento. Um sensor geralmente monitora um valor medido na sua rede, por exemplo, o tráfego em uma porta de switch, a carga de CPU de um servidor ou o espaço livre em uma unidade de disco.

Em média, você precisa de 5-10 sensores por dispositivo ou um sensor por porta de switch.

 

5 perguntas comuns sobre o monitoramento de servidores 

1. Qual a melhor forma de proteger minha empresa de falhas nos servidores?

Quando um servidor sai do ar, o departamento de TI precisa agir rapidamente. PRTG ajuda você a melhor a confiabilidade dos seus servidores. Se a carga de componentes individuais de hardware como CPU, unidades de discos ou RAM aumentar, você será notificado imediatamente e poderá reagir, por exemplo, antes de ocorrer uma pane no servidor. Com PRTG, você pode definir valores personalizados de limiares que atendam aos seus requisitos individuais.

2. É possível monitorar servidores externos de um local centralizado?

PRTG pode monitorar seus servidores de um local centralizado, até mesmo servidores se servidores estiverem localizados em redes distribuídas que são separados por um firewall da sua LAN. Para esses fins, você pode instalar uma sonda remota PRTG na sua rede remota para coletar dados de monitoramento independentemente do servidor central do PRTG, enviando-os de volta por uma conexão protegida por TLS. Desta forma, você sempre terá todos os dados em uma visão central geral.

3. Quais informações serão coletadas pela ferramenta de monitoramento para servidores PRTG?

Os tipos de informação que o PRTG coleta dependem bastante do tipo de servidor que você deseja monitorar, pois cada tipo tem seus próprios requisitos de monitoramento. 

Há muitas ferramentas de monitoramento e análise no mercado. Recomendamos avaliar os prós e contras de cada uma delas (por ex., PRTG vs. Nagios). PRTG é uma abrangente ferramenta de monitoramento que não apenas realiza as suas tarefas de monitoramento de servidores para você, mas que também monitora de forma contínua todo o seu ambiente de TI. Esse ambiente inclui servidores assim como dispositivos, como switches e roteadores de todos os principais fabricantes, aplicativos, servidores, tráfego de rede e muito mais.

4. Como PRTG aciona alarmes em caso de mau funcionamento de um servidor?

Você mesmo define os valores de limiares que, caso sejam excedidos, acionam o envio de uma mensagem de aviso. Você também define como a mensagem será enviada. As opções são e-mail, notificações por push, SMS, mensagens syslog e muito mais. Os alarmes PRTG são totalmente personalizáveis. Você pode, por exemplo, definir um sistema de notificações mais rigoroso para infraestruturas críticas (como os seus servidores) do que para estações de trabalho individuais.

5. O monitoramento terá impacto negativo no desempenho da rede?

Os sensores PRTG usam uma grande variedade de protocolos para monitorar a sua rede e servidores. Eles incluem o SNMP (Simple Network Management Protocol), WMI (Windows Management Instrumentation) ou contadores de desempenho do Windows. WMI é um padrão criado pela Microsoft que é amplamente usado. Rodar WMI geralmente coloca bastante estresse sobre a carga da rede. Se você decidir pelo WMI, deverá criar o mínimo possível de sensores WMI para garantir que você não comprometa o desempenho da sua rede. Ao contrário, a carga gerada pelo SNMP é bastante insignificante, mesmo no caso de monitoramento extenso com milhares de sensores.  Portanto, você raramente terá queda no desempenho.

 

Ainda não está convencido?

 

 

love

Mais de 500.000 administradores adoram PRTG

Paessler PRTG é usado por empresas de todos os tamanhos. Os administradores adoram PRTG porque ele facilita muito o trabalho.

speed

Monitore toda a sua infraestrutura de TI

Largura de banda, servidores, ambientes virtuais, websites, serviços VoIP – PRTG monitora toda a sua rede.

trial

Experimente Paessler PRTG gratuitamente

As necessidades de monitoramento variam. Por isso deixamos você experimentar PRTG gratuitamente. Comece agora mesmo o seu período de testes.

 

Paessler PRTG

Inicie o monitoramento de servidores com PRTG e veja como ele pode fazer sua rede mais confiável e seu trabalho mais fácil.

 

 

PRTG

Software de Monitoramento de redes - Versão 22.4.81.1532 (November 29th, 2022)

Hosting

Disponível como download para Windows e na versão hospedada PRTG Hosted Monitor

Idiomas

Inglês, Alemão, Espanhol, Francês, Português, Holandês, Russo, Japonês e Chinês Simplificado

Preços

Até 100 sensores gratuitos (Lista de preços)

Unified Monitoring

Dispositivos de rede, banda, servidores, aplicações, ambientes virtuais, sistemas remotos, IoT e muito mais

Aplicações e Fornecedores Suportados

Veja mais
cisco logo grey 40 dell logo grey 40 hp logo grey 40 ibm grey40 netapp grey40 linux grey40 aws grey40 windows grey40 vmware grey40 citrix grey40 exchange grey40 apache grey40 oracle grey40